O estilo de viagem slow travel começou a entrar aos poucos na nossa vida. E quando vimos ele já estava consolidado e buscamos sempre continuar desse jeito.

Porque decidimos ir mais devagar?

Nas primeiras viagens erámos como qualquer viajante com o pensamento “quero aproveitar o máximo! Ver tudo o que esse lugar tem” e era pura correria viagem após viagem.

Mas depois que voltávamos para casa sentíamos que precisávamos tirar férias das férias, contraditório não é?

Então depois de vários anos viajando desse jeito, freneticamente, planejando muitas atrações para caber milimetricamente em espaços muito curtos de tempo, resolvemos que estava na hora de mudar.

Mas essa mudança não aconteceu de uma viagem para outra, ela foi acontecendo aos poucos.

Cachoeira

Primeiro começamos a escolher com mais critério com o que gastaríamos o nosso precioso tempo.

Começamos a tirar aquelas atrações que víamos sentindo dedicar tempo.

Aquelas que não gostávamos tanto, que eram apenas só mais um ponto turístico, onde todo o turista para conhecer aquela cidade teria que ir até lá.

Como exemplo isso aconteceu em Buenos Aires onde deixamos de conhecer El Caminito, Cemitério da Recoleta, etc. Decidimos isso por que são atrações não fazem o nosso perfil de passeio.

Depois de várias viagens e percebemos o que realmente gostamos de conhecer, e todas as atrações que nos encantam estão relacionadas com a natureza.

Mirante

Então começamos a dedicar mais tempo a elas, excluindo outras.

Por fim, decidimos fazer menos roteiros, menos planejamentos.

Tínhamos o pensamento de deixar as coisas fluírem, sem tanta pressa e sem neuras.

E tem funcionado, nas nossas ultimas viagens onde tínhamos poucos dias para aproveitar, fazíamos apenas poucas atividades e procurávamos estar cada vez mais presente.

Princípios dos Slow Travel

Não costumamos levar qualquer quer estilo de vida a sério demais, captamos apenas aquilo que nos fortalece e faz sentido para o momento da nossa vida, mas vale lembrar quais princípios regem esse modo de viajar.

  • Escolher uma ou duas atrações para fazer por dia, sempre reserve um tempo para descansar ou fazer alguma atividade que está na sua rotina diária como: fazer exercícios físicos, tirar um cochilo a tarde, etc;
  • Explorar os lugares é a principal ideia, comer onde locais comem, descobrir lugares onde o turista ainda não chegou;
  • Repensar a ideia de ter que ir em todos os pontos turísticos e tirar milhares de fotos sem realmente aproveitar o momento;
  • Busque meios de transportes alternativos como bicicleta ou uma caminhada, assim aproveita o trajeto e percebe as particularidades de cada lugar;
  • Descobrir novos lugares onde você pode relaxar e quem sabe encontrar lugares novos lugares onde pode-se tirar lindas fotos, além daqueles lugares óbvios que todo mundo vai;

Flor

  • Encontrar flores pelo caminho, aprecia-las e eternizar o momento na memória e nas fotos;
  • Busque atividades gratuitas, em todas as cidades existem calendários culturais e festas regionais, procure-as e se integre ao povo local;
  • Converse com os locais, faça amizade;
  • Pesquise experiências para fazer no local, exemplo em Bombinhas descobrimos que existe a pesca artesanal da Tainha que é patrimônio cultural e acontece em junho e julho de cada ano é gratuita;
  • Desconecte-se, fique um tempo sem se atualizar das redes sociais;
  • Não tenha pressa, aprecie os pequenos momentos, a praia, as flores, a montanha, o frio, etc. A final você está ali por isso;

A mudança de cidade e o estilo de viajar

Então com a mudança de Manaus para o sul decidimos consolidar o nosso estilo slow travel. Até mesmo porque agora viajamos com dois gatos e ambos amam uma rotina.

Para começar passamos duas semanas em São José dos Pinhais e depois nos mudamos para Bombinhas. Resolvemos passar seis meses nessa cidade linda, repleta de praias.

Praia

Depois de lá o nosso roteiro ainda não está traçado, mas com certeza a próxima mudança acontecerá com o auxilio do motorhome.

Com ele poderemos nos deslocar sem deixar nossa casa para trás e proporcionando conforto a nós dois e aos gatos.

Porém temos a intenção de nos fixar novamente em um lugar para aproveitar com tranquilidade, com viemos fazendo até agora.

Benefícios do Slow travel

Ao aderir ao Slow Travel encontramos vários benefícios que vale relembrar:

Ecossistema

  • Viagem mais barata, aproveitando cada lugar ao máximo;
  • Menos deslocamentos de avião, até por que não é o meu meio de transporte favorito, fiz um post falando sobre isso;
  • Encontrar e conhecer novas pessoas;
  • Viver com menos recursos e respeitar mais o meio ambiente;
  • Modo de viagem mais relaxante, mas conectado com o momento presente;
  • Estar aberto para novas possibilidades e ideias;
  • Abrir a mente e ser mais flexível, pois a mudança pode acontecer a qualquer momento.

E você o que pensa sobre esse modo de viajar e viver? Concorda ou não? Me conta nos comentários.

Fonte