Gatos são animais sensíveis a qualquer tipo de mudança no ambiente deles, tem uma rotina muito bem definida. E nós como tutores sempre buscamos respeitar essa rotina.

Sabendo disso, entendemos que uma mudança de cidade pode ser um período de bastante estresse para eles e queremos que o processo ocorra o mais tranquilo possível.

Por esse motivo desde que resolvemos nos mudar, já começamos a tomar algumas medidas para que eles permaneçam saudáveis durante todo o processo.

Pesquisa e auxilio do Veterinário

Se uma mudança de cidade não é fácil para o humano que dirá para um animal, então ao decidir quais os meios de transporte utilizaríamos para a mudança já começamos a pesquisar como seria o processo.

Criamos gatos há muitos anos e sabemos que eles amam a rotina deles, por isso procuramos sempre evitar que eles fiquem estressados, porém nunca fizemos uma mudança de cidade com eles.

Gatos Caixa

Depois de algumas pesquisas e conhecendo os gatos que temos, entendemos que vamos precisar treina-los para algumas situações como:

  • Entrar e sair da caixa de transporte
  • Para permanecerem nela durante todo o processo, desde a saída de casa, até a chegada na casa nova.
  • Eles estarem acostumados com ambiente da caixa para viagem de avião e carro.

Para isso precisamos…

Um mês antes da viagem é indicado começar a oferecer pelo menos uma refeição dentro da caixa, brincar com eles perto e dentro da caixa, para que ela se torne um ambiente acolhedor e tranquilo.

Quando ele já estiver habituado com a caixa devemos começar a fechar a porta por alguns minutos e aos poucos ir aumentando os períodos que ele fica dentro da caixa.

Cortar as unhas deles antes da viagem, ainda mais se for necessário que eles saiam da caixa de transporte para passar no raio-x.

Princesa

Conversamos com o veterinário pois queríamos saber o que ele recomendava para essa viagem e também qual seria a documentação necessária.

Eles precisam estar com todas as vacinas em dia, principalmente a da raiva. Além disso o veterinário deve emitir um documento de comprovação de saúde com no máximo 10 dias antes da viagem.

A viagem

No nosso caso vamos fazer uma viagem Manaus – São Paulo cerca de 03:30 de avião e mais 00:50 minutos de São Paulo – Curitiba. Só de avião vão ser cerca 04:20, porém eles vão precisar ficar na caixa todo o tempo em que estivermos no aeroporto, então eles precisam realmente se sentirem seguros dentro dela.

Avião

Não é recomendável que eles viajem de estômago cheio então vamos limitar o acesso a comida pelo menos 6 horas antes do voo, porém vamos levar comida e água conosco caso eles fiquem com muita fome e sede.

Para levar animais no avião a companhia aérea cobra uma taxa extra por animal, além disso os pets só podem ser transportados nos assentos localizados nas janelas e apenas um animal por fileira, ou seja, nós teremos que ir separados.

Creio que façam isso para que não corra o risco de dois animais estranhos estarem na mesma fileira e isso provocar confusão. Porém, vamos tentar ficar juntos (vamos ver no que vai dar, na ultima parte desse post conto para vocês como foi toda a experiência).

Assentos avião

Os animais que vão na cabine são transportados nos pés do dono e devem ser colocados embaixo da cadeira da frente, para não corrermos o risco de ter uma viagem extremamente desconfortável para nós, decidimos comprar a passagem que podemos escolher os assentos mais espaçosos, além desse benefício podemos fazer remarcações sem custos extras, nunca se sabe o que pode acontecer.

Dentre as companhias aéreas percebemos que a Gol para transporte de animais é mais tranquila, pesquisamos no site de várias empresas.

A nossa maior preocupação era principalmente na questão das dimensões da caixa de transporte, e cada companhia aérea tem as suas regras.

Tom Caixinha

Na Gol o tamanho da caixa de transporte deve respeitar as seguintes dimensões:

  1. Kennel rígido: altura: 22 cm, largura: 32 cm e profundidade: 43 cm
  2. Kennel flexível: altura: 24 cm, largura: 32 cm e profundidade: 43 cm

No site é vendida a caixa de transporte em parceria com a Cobasi, mas encontramos um outro site Empório das Patas que também vende as caixas conforme as especificações de cada companhia.

Sai bem mais em conta do que as vendidas na Gol.

Carro

Já tivemos algumas experiências de leva-los ao veterinário e ser uma experiência estressante para nós e para eles.

Por isso com o passar dos anos, acabamos desistindo de leva-los até o veterinário, agora o veterinário vem até eles.

Porém, teremos que reverter essa situação, visto que além do período de avião teremos um bom trecho de carro até a casa nova. Então esse também será um meio de transporte que teremos que treina-los.

O recomendável é que comecemos a coloca-los na caixa de transporte e que façamos pequenos passeios com eles de carro, não precisa ser muito longo, mas tem que ir aumentando com o passar do tempo.

Caixa de Transporte

Nesse ponto procuramos tomar uma dose extra de precaução, por já conhecermos os nosso gatos, resolvemos comprar dois tipos de caixas de transporte.

Uma rígida, onde a principio irá a Princesa, pois a moça virá uma fera quando está confinada e na flexível irá o Tom, por que quando ele está com medo a ultima coisa que quer é sair, então ele fica “tranquilo” em lugares menores.
Contudo compramos uma caixa flexível extra, caso a Princesa resolva se comportar e colaborar com o processo.

Gatos Caixa de Transporte

A principal diferença em as duas são principalmente as dimensões, a flexível pode ser maior, pois consegue se moldar ao espaço onde é encaixada. Também tem o benefício de ser mais confortável para eles.

A rígida tem o benefício de ser mais resistente, principalmente que tem uma certa gata que adora tacar a unha nas paredes da caixa.

Iremos levar as três conosco e se for necessário, faremos a troca de uma para outra. Eu gostaria muito que ambos fossem na flexível e levemos a rígida como bagagem de mão.

Cuidados extras

Além de todos esses cuidados providenciamos mais alguns itens extras para o dia da viagem:

  • Tapete Higiênico caso aconteça algum “acidente”
  • Luvas de plástico e saco de lixo, sabe para limpar algo
  • Feliway e Calmsyn: foram prescritos pelo veterinário para que eles ficassem mais tranquilos.

Feliway

  • Petiscos para incentiva-los durante o período de treinamento e durante a viagem.
  • Coleira com guia

Definitivamente viajar com gatos é uma tarefa com muitos passos e requer uma dose de paciência. Não sei se o mesmo acontece com transporte de cachorros.

Fiz um mapa mental de todo esse conteúdo, confere abaixo!

E também um checklist para você lembrar tudo o que precisa para essa viagem. Clica no link abaixo.

Viajando com gatos – Traveling with cats – Viajar con gatos

E você já viajou com pets? Me conta como foi? Você tem alguma dúvida? Me fala nos comentários.

Fontes: Site Gol, Amanda Viaja, Melhores Destinos e WikiHow