Qual a segurança que esse investimento possui? Essa é uma frase muito escutada ao falar sobre investimentos de uma forma geral.

Portanto quando tratamos de Investimentos de Renda Fixa o Fundo Garantidor de Crédito ou FGC será a principal segurança que você terá!

O que é o Fundo Garantidor de Crédito?

Criado na década de 90, por uma preocupação cada vez maior das autoridades com a estabilidade do sistema financeiro, surgirão os sistemas de garantia de depósito.

Assim tornando uma verdadeira tendência mundial e por sua vez o Brasil não ficou para trás.

Em Agosto de 1995 uma resolução do Conselho Monetário Nacional autorizou a criação do FGC.

Com a missão de proteger depositantes e investidores no Sistema Financeiro Nacional além de prevenir uma crise bancária sistêmica.

Qual a garantia do FGC?

O Fundo Garantidor de Crédito possui garantia ordinária de até R$ 250 mil e fazem parte da garantia os seguintes créditos, em geral produtos de Renda Fixa:

  • Depósitos a vista ou sacáveis mediante aviso prévio;
  • Depósitos de Poupança
  • Letras de Câmbio (LC);
  • Letras Hipotecárias (LH);
  • Letras de Crédito Imobiliário (LCI);
  • Letras de Crédito do Agronegócio (LCA);
  • Depósitos a prazo, com ou sem emissão de Certificado RDB e CDB;

Quer saber o que não está coberto pela garantia ordinária do FGC? Acesse aqui.

Limite da Garantia até R$ 1 Milhão

Em Dezembro de 2017 o Conselho Monetário Nacional aprovou um teto de R$ 1.000.000,00, isso mesmo, 1 Milhão a cada período de 4 anos para garantias pagas para cada CPF ou CNPJ.

Isso quer dizer que em um período de 4 anos, caso ocorra de quatro instituições que você tenha crédito falirem, você poderá receber o limite de R$ 250 mil em cada instituição.

Capacidade de Pagamento do FGC

Com a publicação do Relatório Anual de 2019 do FGC conseguimos alguns dados para fazer simulações. Como o Patrimônio de R$ 80,6 Bilhões sendo R$54,6 Bilhões em caixa ou com facilidade de virar caixa.

Apenas 0,33% de quase 260 milhões de clientes possuem acima de R$ 250 mil em Garantias Ordinárias, sendo 88,23% que possuem um máximo de R$5 mil reais.

Porque o Tesouro Direto não é coberto pelo FGC?

O Tesouro Direto não tem cobertura do Fundo Garantidor de Crédito pois ele já é coberto pelo Governo Federal, que é o responsável pela emissão dos títulos.

Isso quer dizer que não existe garantia maior sobre o investimento que do Governo, pois para que seus rendimentos não sejam pagos, todos os bancos teriam que falir, além claro do próprio governo. Algo que nunca aconteceu na história.

Quais instituições financeiras são associadas ao FGC?

Veja a lista das instituições que são associadas ao Fundo Garantidor de Crédito:

  • Bancos múltiplos;
  • Comerciais;
  • De investimento;
  • De desenvolvimento;
  • Caixa Econômica Federal;
  • As sociedades de crédito, financiamento e investimento;
  • Sociedades de crédito imobiliário;
  • Companhias hipotecárias;
  • Associações de poupança e empréstimo.

Para ver a lista complete acesse o site do FGC.

Deseja Segurança?

Se você se enquadra no grupo que deseja possuir sempre uma segurança em seus investimentos, procurar alternativas que tenham cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) é o caminho.

Portanto, procure investimentos de Renda Fixa como CDB, LCI, LCA ou LC pois assim cobrirá todo o investimento mais os rendimento até um valor de R$ 250.000,00 por CPF ou CNPJ.