O que fazer em Bombinhas além das praias?

O que fazer em Bombinhas além das praias?

Bombinhas é um dos destinos de quem curte uma praia e verão, mas nem só de praia vive Bombinhas, por lá encontramos atividades para fazer o ano todo.

Sou suspeita para falar de Bombinhas, pois amo a cidade e curto praticamente todas as praias, mas há muito o que ver e fazer por lá além de ficar torrando na praia.

E esse post é para trazer algumas ideias do que fazer em Bombinhas em dias mais frios ou se não curte mesmo praias.

Quer saber quais são? Vem comigo

Trilhas

Se não quer passar o dia na praia e curte mesmo é uma trilha aqui vai a seleção das minhas trilhas favoritas em Bombinhas da mais fácil para mais difícil.

Ilhota

A ilhota fica localizada entre as praias de Canto Grande e Conceição. Na verdade é ela que faz a divisão entre essas duas praias.A Trilha da ilhota pode ser feita com as crianças de tão tranquila. Ela é bem curtinha, definitivamente se estiver com pouco tempo é um passeio que se faz rapidinho, uns 20 minutos já terminou.

Mas se quiser ficar mais tempo, ali você consegue ter momentos de paz e tranquilidade, sem precisar caminhar muito.

Além do mar batendo nas pedras e muita vegetação, ali também existe uma porta que rende belas fotos. Para chegar nessa parte, você precisa se embrenhar um pouco mais na mata, porém sempre seguindo o caminho e é bem fácil de encontrar.

Sepultura

Essa trilha é um pouco mais difícil que a da Ilhota, pois já começa em uma subida, mas no geral ela é feita no plano.

A trilha de Sepultura é feita em alguns momentos em uma mata mais fechada e em outros em campos mais abertos, porém o caminho está sempre bem aparente e fácil de seguir.

No decorrer da caminhada temos alguns pontos de interesse, como a Piscina Natural da Sepultura (não recomendo a descida, somente ver lateralmente) e as pedras duas irmãs. Locais que rendem boas fotos.

Concluindo a trilha você chega na ponta da Garoupa, um lugar propício para fazer um picnic ou apenas aproveitar a beleza da natureza.

Costeira de Zimbros

A Trilha da Costeira de Zimbros é bem mais extensa que as anteriores, mas é feita em sua maioria no plano. Ela passa em vários pontos pelas praias da Costeira que ao total são 10.

Nessa trilha é possível chegar na cachoeira da Praia Triste e também passamos por alguns mirantes onde podemos ver toda a baía de Zimbros, a cidade de Governador Celso Ramos e também alguns pontos do Rio Tijucas.

Trilha Praia da Tainha

Essa praia é a minha favorita e mesmo que o seu destino não seja a praia e sim fazer trilha. Para chegar nessa praia existem algumas possibilidades como ir de carro, barco ou trilha.

A Trilha para a Praia da Tainha compartilha a mesma entrada que da acesso ao Morro do Macaco. Porém em determinado momento elas se dividem.

Ela em sua maior parte é feita dentro da mata, onde em alguns momentos fica mais aberta. Não existem muitos pontos de subida, no geral ela é uma trilha plana, porém não se engane achando que é ela é fácil.

Nessa trilha passamos por mirantes, caverna e algumas praias que só são acessíveis de barco ou quando a maré está baixa.

Ao final da trilha você pode decidir se volta pelo mesmo caminho ou se segue até a praia da Tainha.

Trilha de Quatro Ilhas até o Retiro dos Padres

Essa trilha é mais complicada, porque o caminho para ela não tem sinalização e em vários pontos o mato está bem alto. Para fazer ela recomendo ir com um grupo onde pelo menos alguém conheça a região ou com guia.

Logo depois da primeira subida da trilha temos um mirante que tem a visão para toda a praia de quatro ilhas. Lá além da belíssima visão, existe um banquinho estrategicamente posicionado para que possamos recuperar o folego.

Ali temos outro ângulo de visão de Bombinhas oposta ao que temos no Morro do Macaco.

Nessa trilha podemos chegar ao dedo de Deus ou ir direto para o Retiro dos Padres. Depende muito de quanto tempo você tem para finaliza-la.

A paisagem do Dedo de Deus é espetacular ali existem algumas pedras no local e o mar fica chicoteando elas. Que torna a visão ainda mais impressionante.

Ainda na trilha há uma Pedra mais alta onde quem tem muita coragem consegue tirar boas fotos da região.

Contemplar o Nascer e Pôr do sol

Em vários pontos de Bombinhas é possível presenciar o espetáculo que a natureza dar a cada Nascer e Pôr do Sol.

O nascer do sol é sempre bonito de admirar na praia de Mariscal, e mesmo que você esteja só passando de carro vai se surpreender.

Já o pôr do Sol é bonito de ser ver na praia oposta a de Canto Grande Mar de dentro, o trapiche de Canto Grande tem uma visão perfeita o que torna esse momento do dia ainda mais espetacular.

Na Praça do Pescador que fica no bairro de Morrinhos também é um bom lugar para estar nesse momento do dia.

Morro do Macaco

Fazer a subida no Morro do Macaco vale muito a pena, se puder visitar vá sem medo. Nessa atração você vai conseguir ter a visão do principal cartão postal da cidade.

São cerca de 1,6 km de percurso total com 190 metros de altitude. Dali você vai ver toda a península onde está Bombinhas.

Durante a subida existem dois mirantes da Ilhota e da Conceição. O mais legal dessa atração é que ela pode ser feita em qualquer época do ano, mesmo nos períodos mais frios.

Para subir no Morro do Macaco você não paga nada, então só por isso já vale a visita. Recomendo também que a visita seja feita no nascer ou no pôr do sol, pois é outro lugar que surpreende nesses momentos.

Mirante Eco 360

O Mirante Eco 360 está localizado no mesmo parque que o Morro do Macaco, mas não são a mesma atração.

O primeiro está em uma propriedade particular e paga para entrar, diferentemente do segundo.

Essa atração também tem dois mirantes onde podemos ver Florianópolis e Governador Celso Ramos e um museu de história natural.

Mas a grande atração é o mirante principal onde temos a visão de 360 graus de Bombinhas e de onde sai a tirolesa.

Recomendo a visita principalmente para grupos onde existem pessoas que tem certo grau de dificuldade de locomoção, pois o acesso ao cume é muito mais fácil.

O valor da entrada é R$15 por pessoa, sendo que idosos e estudantes pagam meia.

Passeio pelas lojas de Bombinhas

Se você está procurando onde comprar itens de verão como boias, cadeiras de praia, roupas de verão, no Centro de Bombinhas vai encontrar muitos desses itens com facilidade durante o ano inteiro.

Ali também encontra restaurantes, sorveterias e lanchonetes que torna o passeio ainda mais gostoso.

Na praia de Bombas você pode conferir a feira de verão, ela tem esse nome, mas acontece a noite durante o ano todo.

Lá também acontecem eventos promovidos pela prefeitura como o Balaio Cultural, que normalmente são realizados em feriados, para movimentar ainda mais os turistas.

Caminhar pelo calçadão de Bombas e Passarela do Ribeiro

Se a ideia é só passear ou se exercitar na praia de Bombas você tem um calçadão que atende bem.

E dando continuidade ao trajeto iniciado no calçadão de Bombas, no ano passado foi construída a passarela do Ribeiro.

A passarela liga as três praias: Bombas, Ribeiro e Bombinhas. Mas além disso, é um excelente lugar para passear principalmente a noite, quando a temperatura fica mais amena.

Ali existem vários banquinhos onde pode parar e contemplar a natureza, mas dali também dá para pescar.

Andar de Bike

Bombinhas é uma cidade muito tranquila e segura durante boa parte do ano. E por isso é bem fácil alugar uma bike e passear principalmente pelos bairros Mariscal e Canto Grande que são planos e sem grandes subidas.

É fácil se localizar nesses dois bairros, a maioria das ruas são retas e sem muito trânsito. A única coisa que pode atrapalhar é que algumas ruas são bem acidentadas, por ainda não serem asfaltadas.

Outros bairros como Bombas e Bombinhas o trânsito é mais intenso, mas tem ciclovia em vários pontos.

Alguns pontos requerem um nível de preparo físico maior, principalmente se você resolver sair pedalando de Mariscal para Bombinhas, nesse trajeto tem duas subidas bem cansativas, precisa folego.

Gostou das ideias do que fazer em Bombinhas, além das praias? Me conta ai nos comentários!

Trilha da Costeira de Zimbros

Trilha da Costeira de Zimbros

Hoje a aventura é na Trilha da Costeira de Zimbros. Já tinha ouvido falar algumas vezes sobre essa trilha e nas várias praias que nela encontraríamos.

Queríamos ter feito ela antes, mas não tínhamos certeza do seu grau de dificuldade e se sozinhos encontraríamos a entrada.

Nós decidimos que seria mais interessante ir em grupo. E o nosso grupo de trilha resolveu fazer essa trilha justamente quando as minhas irmãs vieram nos visitar, então a ocasião ficou perfeita.

Direções para chegar na trilha

Para chegar nela fomos de carro, pegamos uma carona e descemos na rua Rio Tefé e já entramos na Rua Rio Miranda, essa rua vai dar já no fim da praia de Zimbros.

A trilha fica a direita da praia de Zimbros. É bem fácil chegar até a placa que indica o início.

Dica: Na rua Rio Tefé não tem como estacionar, a rua é uma ladeira e os poucos locais onde seria possível, tem várias placas de proibido. Então a recomendação é deixar o carro na rua rio Piratini.

Detalhes da trilha

Chegando na placa a trilha está bem sinalizada e conseguimos encontrar a entrada facilmente.

Pelo que vimos no mapa existem duas possibilidades de fazer essa trilha a primeira pela praia e a segunda subindo o morro.

Decidimos ir pela praia por dois motivos:

1- Poder ver as praias da Costeira, que são o nosso maior interesse.

2- Por ser um trajeto bem mais tranquilo, sem muitas subidas íngremes.

O início da trilha acontece a partir de um lugar com várias árvores bem espaçadas umas das outras. Ali haviam pessoas acampando (atividade que não é permitida nas praias de Bombinhas). Além dessas pessoas, encontramos outras acampando no decorrer do trajeto, creio que a falta de fiscalização da essa liberdade para as pessoas.

Por ser a maior parte no mesmo nível do mar, ela é boa parte reta e com o caminho bem aberto. Em poucos momentos você passa por um caminho mais fechado ou com mato.

Além de conhecer as praias a ideia era seguir até a cachoeira (muita gente havia dito que já tinha se perdido ali). Mas sinceramente achei bem tranquilo seguir o caminho por duas razões:

1- Havia uma boa quantidade de pessoas fazendo a mesma trilha, então se nos perdêssemos seria fácil encontrar;

2- O caminho está bem sinalizado.

Outras Informações

Fizemos o percurso até a cachoeira e esse trajeto foram 7 km e 800 metros. Levamos cerca de 4 horas para concluir.

A recomendação é tirar um bom tempo para fazer ida e volta com calma, pois o caminho de volta é o mesmo de ida.

Atrativos dessa trilha: Praias e a Cachoeira

Essa região é muito conhecida por ter 10 praias uma colada na outra, além de ter uma Cachoeira. Queríamos ver as 10, mas com o tempo que tínhamos não seria possível, então fomos até onde deu.

  • Cardoso

A praia do Cardoso é a primeira que encontramos na nossa caminhada. Ela tem cerca de 285,5 metros de extensão.

É uma praia fácil de chegar e bem convidativa para um banho. Ela estava deserta, a única coisa que víamos ao longe eram os mariscais.

  • Lagoa ou Deserta

Agora entendo de onde veio o nome dessa praia. Bem próximo a ela existe uma lagoa e também estava deserta.

Ela tem cerca de 306 metros de extensão. O dia estava bem fechado e assim como a gente muitas pessoas resolveram apenas fazer trilha e não aproveitar as praias.

  • Triste

Essa praia tem 382 metros de extensão. E ela que dá o nome da nossa próxima parada.

Essa praia assim como as outras estava deserta, encontramos apenas com algumas pessoas indo e vindo.

  • Cachoeira da praia triste

Pensamos que seria mais difícil de chegar, por ter pouca sinalização. Mas não foi bem assim, em se tratando de sinalização estava bem fácil.

O que foi difícil eram alguns trechos no mato e uma subida íngreme e cansativa. Nessa parte é necessário atenção, pois o lugar tem alguns lugares bem desnivelados e com alguns buracos fundos.

A cachoeira tem algumas quedas, e quanto mais você vai chegando em outras quedas. Ela em si não é muito volumosa, então não gera um poço de água. A água tem uma coloração mais escura, sinceramente já vimos cachoeiras mais bonitas, como Santa Barbara em Alto Paraíso.

Porém é injusto comparar, pois o forte dessa região são as praias e não as cachoeiras. Foi ali que encontramos um local mais plano e paramos para fazer o nosso lanche.

  • Mirantes

No caminho existem vários pontos abertos que é possível ver toda a baía de Zimbros, a cidade de Governador Celso Ramos e também alguns pontos do Rio Tijucas.

  • Outras praias

Entre as praias maiores haviam as praias menores e que contam para que região tenha 10 praias ao total, porém elas não estão sinalizadas com seus nomes então não sei exatamente por quais passamos. Mas pela minha conta ao total passamos por 7 praias entre grandes e pequenas.

Quer fazer essa mesma trilha? Confere o mapa e os pontos de interesse.

Outras Trilhas que já fizemos

Confere aqui as outras trilhas que já fizemos em Santa Catarina.

Quatro ilhas até o Retiro dos Padres

Praia da Guarda do Embaú e Pinheira – Palhoça

Trilha do Morro do Macaco em Bombinhas – SC

Praia e Trilha da Tainha em Bombinhas

Conhecendo a Praia da Sepultura e a Trilha da Sepultura – Bombinhas – SC

Viu quanto lugar legal, fora do tradicional? Você conhece também cantinhos escondidos na sua região? Compartilha com a gente.

Recomendações

Para quem quer fazer trilha é importante fique atento:

  • Vá com roupas leves, porém recomendo calça e blusas de manga, pois o mato em alguns pontos é bem fechado e podem haver mosquitos;
  • Leve água e um lanche, pois a trilha é longa, mais de 4 horas ida e volta se você for só até a Cachoeira, se for até a praia Vermelha serão mais horas;
  • Tire uma manhã ou tarde ´para esse passeio;
  • Se for a primeira vez, melhor ir com alguém que conheça o caminho, principalmente se quiser ir até as piscinas naturais, pois ali não tem sinalização;
  • Verifique seu nível de condicionamento físico é compatível com a trilha.
  • Evite fazer trilhas quando estiver chovendo ou quente demais.

Trilha de Quatro Ilhas até a Praia do Retiro dos Padres

Trilha de Quatro Ilhas até a Praia do Retiro dos Padres

Fizemos essa trilha saindo da praia de Quatro Ilhas até a praia do Retiro dos Padres  em Bombinhas, junto com o grupo de trilhas que já comentei aqui no blog.

Se você não viu confere a Trilha da Tainha que fizemos com eles.

O nosso ponto de encontro foi na praça de 4 ilhas, saímos por volta das 9:20 e foram mais ou menos de 3 horas e 20 minutos para realizar todo o trajeto de quase 6 km. Tivemos um ganho de elevação 293 metros de altitude.

É claro ficamos uma parte do tempo parados para tirar fotos, contemplar a natureza e também fazer um lanchinho.

de 4 ilhas até o retiro dos padres Encontro na praça de 4 ilhas

Direções para chegar na Trilha

Saindo da praça de quatro ilhas pegamos a rua Anhantomirim a esquerda.

Não dobramos na rua ilha Bela, passamos direto pegando um caminho até um beco entre 2 terrenos, é apenas uma escadaria de terra bem rústica mesmo, então entramos a direita na rua tilápia, e viramos a esquerda por dentro do terreno da pousada do Arvoredo de Bombinhas e voltamos para a rua tilápia.

Dobramos na primeira rua a direita após uma pousada chamada vila Navegante no final dessa rua chegamos a uma pequena trilha com um mato meio alto na rua ubarana.

Atrativos da Trilha de Quatro Ilhas para a praia do Retiro dos Padres

Próximo a entrada da trilha temos um mirante que tem a visão para toda a praia de quatro ilhas. Lá além da belíssima visão tem um banquinho para recuperar o folego.

Recuperados continuamos por dentro da mata buscando chegar na Pedra de 4 ilhas, essa pedra é possível ver lá da pracinha que foi nosso ponto de saída. Ali temos outra visão de Bombinhas oposta ao que temos no Morro do Macaco. Fizemos mais uma parada, porque ali todo mundo queria tirar fotos e admirar a paisagem.

Nesse ponto decidimos ir até o dedo de Deus, que não estava nos planos. Quando chegamos ao lá, resolvemos fazer uma parada maior, para o lanche.

A paisagem do Dedo de Deus espetacular ali existem algumas pedras no local e o mar fica chicoteando elas. Que torna a visão ainda mais interessante.

Ainda na trilha há uma Pedra mais alta onde quem tem muita coragem consegue tirar boas fotos.

Depois de alimentados, saímos em direção ao Retiro dos Padres, lá iria se concluir o nosso roteiro.

Em um caminho alternativo – que não tinha saída – passamos por um local mais aberto na trilha, onde era possível ver o mar e também a praia do Retiro dos padres.

Voltando a trilha principal tivemos a oportunidade de parar na pedra do retiro, mas acabamos passando direto, mas queremos fazer essa pedra ainda.

Já na trilha que vai dar na praia do retiro dos padres haviam algumas pedras bem próximas ao mar, precisa sair do caminho principal e fazer uma pequena descida, a direita. O lugar é lindo.

Então chegamos final do nosso percurso na praia do Retiro dos Padres, que é linda por si só.

Detalhes da Trilha

Logo de início a trilha já começa em uma parte bem íngreme e com um mato meio alto.

A maior parte do tempo é possível ver a trilha, ela é na sua grande maioria reta. Mas em alguns pontos somente quem já fez a trilha saberia que por ali seria o caminho.

rota

Considero a trilha de média para difícil, pois ela fica boa parte em mato mais fechado e com muitas subidas íngremes. Então não recomendo para qualquer pessoa.

Na parte que pegamos para o dedo de Deus encontramos algumas ramificações que nos deixaram meio perdidos, mas no fim chegamos onde queríamos.

Recomendações

Para quem quer fazer essa trilha é importante ficar atento a essas recomendações:

  • Vá com roupas leves, porém recomendo calça e blusas de manga, pois o mato em alguns pontos é bem fechado e podem haver mosquitos;
  • Leve água e um lanche, pois a trilha é longa, mais de 3 horas;
  • Tire uma manhã ou tarde para fazer essa trilha;
  • Se for a primeira vez, melhor ir com alguém que conheça o caminho;
  • Verifique seu nível de condicionamento físico é compatível com a trilha.

Seguindo essas recomendações a sua experiência vai ser tão boa quanto a nossa. Que foi incrível! Valeu a pena, até mesmo porque elevamos o nosso nível de condicionamento e conhecimento sobre a região.

Confere também o vídeo que fizemos dessa trilha

Gostou da Trilha de Quatro Ilhas até a praia do Retiro dos Padres? Ajudou? Deixa seu comentário, é um prazer receber seu feedback.

Trilha do Morro do Macaco em Bombinhas – SC

Trilha do Morro do Macaco em Bombinhas – SC

Morro do macaco é a nossa aventura de hoje. Essa atração é o cartão postal de Bombinhas, então vem comigo conferir como é a trilha e o que é possível ver desse lugar sem igual.

Pôr-do-sol no Morro do Macaco

Fizemos esse passeio meio na doida, era fim de tarde e de repente decidimos que queríamos ver o por do sol lá no Morro do Macaco.

Então pegamos o carro e nos mandamos pra lá. Infelizmente por o tempo estar apertado não deu para ir de bike e nem de chamar a galera para ir.

Tínhamos cerca de uma hora até o sol se por em definitivo. Então imagina como fomos, correndo para chegar lá em cima.

Dicas para quem vai de Bike

  • Para quem quer ir de bike é possível deixar a ela estacionada no bicicletário na frente da entrada.
  • É aconselhável levar o seu cadeado, para deixa-la mais segura (mas aqui em Bombinhas não vi nem um incidente que me trouxesse insegurança – porém como é um lugar turístico melhor se prevenir).
  • Não aconselho leva-la, só a subida como percurso não permite o uso da bike (a menos que você tenha uma experiência), alguns caminhos são bem íngremes.

O percurso na trilha do Morro do Macaco

A trilha toda é muito bem sinalizada desde o início, logo na primeira subida você já encontra a bifurcação que separa a trilha do Morro do Macaco da Trilha da Tainha – temos um post dela também aqui no blog.

O trajeto tem cerca de 16,km ida e volta e são aproximadamente 190 metros de altitude. No decorrer existem vários pontos de recuperação de folego.

Na subida também encontramos alguns mirantes como da Ilhota e da Conceição, ambos temos a visão das praias de Canto Grande Mar de Fora e Conceição.

No dia que nós subimos havia algumas pessoas saltando de parapente, foi muito legal ver eles voando e também no processo de preparação para a subida.

Faltando apenas 1000 metros encontramos essa placa.

Fizemos a subida em cerca de 30 minutos, porém paramos em vários lugares, para tirar fotos, contemplar a paisagem e aproveitar cada segundo.

A trilha não é tão fácil, tem bastante subidas e alguns trechos mais complicados, requer um pouco de condicionamento físico e atenção.

Se for fazer igual fizemos e estiver querendo ir mais devagar, melhor sair mais cedo, assim faz a trilha com calma e também aproveita o pôr-do-sol que é indescritível.

Paisagem do Morro do Macaco

Logo nos primeiros metros da subida você começa a ter um gostinho do que espera no fim da subida, pois em vários pontos já consegue ver a cidade no horizonte.

Para quem ainda não teve a oportunidade de vir ver, a visão que se tem de lá de cima é da incrível cidade de Bombinhas e de toda a península.

Gente já havíamos visto muitas fotos lá do Morro do Macaco, mas não estávamos esperando em sermos surpreendidos com tanta beleza. Fomos pegos de surpresa.

O lugar inspira muita paz e tranquilidade. Ficamos tão animados com vista que queríamos mostrar para todos, e para quem nos segue no instagram demos uma colher de chá, fizemos uma live no momento que o sol estava se pondo.

Foi realmente surreal, espero voltar lá em breve.

Não esperamos exatamente o pôr-do-sol acabar, quando ele se escondeu atrás das montanhas a nossa frente, já começamos a descer, foram cerca de 20 minutos de descida.

E quando chegamos nas escadarias em frente ao morro do macaco já estava bem escuro, precisamos de lanterna nos metros finais.

Foi uma subida bem corrida mas valeu super a pena, o sol nesse dia saiu e estava lindo e nos proporcionou uma belíssima paisagem.

Para quem não gosta de trilha e quer ter uma paisagem tão linda quanto do Morro do Macaco, recomendo ir ao Mirante 360°. A caminhada é de apenas 200 metros e temos uma visão parecida da península onde está Bombinhas.

Gostou do Morro do Macaco? Deixa seu comentário!

Confere também o vídeo que fizemos de lá.

Praia e Trilha da Tainha em Bombinhas

Praia e Trilha da Tainha em Bombinhas

No passeio de hoje fizemos a Trilha da Tainha. Para se chegar nesse trilha existem duas formas, vem comigo que eu vou te explicar.

Fizemos ela com um grupo de trilhas de Bombinhas, nada de pagar valores astronômicos é tudo 0800, a galera se reuni em um ponto de encontro e vai trilhar.

Vem ver…

Início da Trilha

O nosso ponto de encontro foi no morro do macaco às 09:00 da manhã. Saímos por volta das 09:20. Logo no início da trilha encontramos uma bifurcação onde para o lado esquerdo está a trilha para o morro do macaco e a nossa trilha a direita.

A trilha da Tainha é diferente da trilha do morro do macaco, não tem demarcações a cada 100 metros e a sinalização quase não existe.

Porém, no geral conseguimos ver o caminho a maior parte do tempo, contudo é notável que ela recebe menos atenção do que a trilha do morro do macaco, que é a grande atração do local.

Ela em sua maior parte é feita dentro da mata, onde em alguns momentos fica mais aberta e em outros mais fechada. Não existem muitos pontos de subida, no geral ela é uma trilha plana, porém não se engane achando que é ela é fácil.

Mirante

Em uma parte mais aberta da trilha, existe um pequeno ponto de subida onde encontramos um mirante, que conseguimos avistar a cidade de Bombinhas no horizonte e também as praias de Mariscal, Canto Grande e Conceição.

Caverna

Encontramos várias formações rochosas no caminho e também uma caverna feita no encontro de várias rochas. E em alguns pontos a trilha é feita pela rocha, então é necessário encontrar um ponto de apoio na descida.

Mais a frente da caverna temos uma parte de descida bem íngreme que na minha opinião foi a parte mais difícil e que requer mais cuidado.

Logo na descida encontramos placa que indica o caminho da descida para a praia da d’Aguada.

Praia d’Aguada

Estávamos com sorte, pois só é possível ver a praia e descer até ela se a maré estiver baixa e nós conseguimos. Aproveitamos bastante a praia, tiramos várias fotos e ainda fazemos um lanchinho.

É uma praia que vale a pena conferir se a maré estiver baixa, pois se não for por trilha, só consegue acessa-la por meio de barco.

Fim da Trilha

Passada a praia andamos cerca de mais 10 minutos e chegamos ao fim da trilha. Nesse ponto chegamos a estrada que vem do Mirante 360°, ali pegamos a direita para chegar a praia da Tainha.

Então se você estiver na estrada do mirante 360° consegue acessar a trilha da tainha nesse ponto. Pois há um portal que demarca o início da trilha ali.

Praia da Tainha

Descendo a estrada seguimos as placas de sinalização para praia da Tainha que fica em uma rua a esquerda.

Ao chegarmos ficamos surpresos com o visual da praia, muito linda e com um mar de tirar o folego de tão azul.

Essa praia já se tornou a minha favorita em Bombinhas, pois as águas dela são bem tranquilas, quase não formam ondas. Mas caso você visite se prepare ela é muito gelada!

Nesse dia, também recebemos a graça de terem aparecido baleias que ficaram um bom tempo se mostrando na praia. Uma pena que não conseguimos registrar com a câmera.

Infraestrutura

Desde o início da rua que desde para a praia já encontramos alguns bares e restaurantes.

E na praia temos uma boa infraestrutura de bares e comida regional, alguns oferecem cadeiras e mesas para os visitantes. Não chegamos a almoçar nessa praia então não sei como são os preços.

Retornando

Depois de passar um tempo na praia, arrumamos nossas coisas e retornamos. Pegamos a mesma trilha da ida na volta, porém fomos sem parar tanto.

Na volta demos uma pequena parada na praia d’ Aguada e já não era possível vê-la. A maré já estava cheia.

O trajeto

Foram cerca de 2 horas para chegar na praia da Tainha e apenas 1 hora para sair da praia e estar novamente no carro. A trilha tem cerca de 2km de extensão ida e mais 2km de volta.

Demoramos bastante na ida, pois como estávamos em grupo, então de vez em quando parávamos para descansar, tirar fotos e também para fazer o lanche. A volta foi muito mais rápida.

Devo dizer que é possível fazer o trajeto inteiro em apenas um manhã com bastante calma e aproveitando com tranquilidade.

Então a trilha de hoje é a da Tainha, onde podemos ver e aproveitar um pouco de uma praia que só é possível ver na maré baixa, que a praia d’Aguada e ao final fomos contemplados com a Beleza da Praia da Tainha.

Agradeço a toda a turma que foi conosco nessa aventura. E ao Sergio que fez belas imagens da turma e do local de drone.

Gostou desse conteúdo? Deixa seu comentário.

Confere também o vídeo que fizemos dessa trilha